07/08/2006

tido

"... queria descrever o meu tempo... mas não posso ou não sei ou não consigo mas sei, isso não nego, que o trouxe comigo... comigo veio o sorriso e o sabor de tudo... veio o abraço, o beijo, o toque, o enlace, a fusão, o auge, a doce e terna sensação... comigo veio o tempo dividido em pequenos nadas, nas gargalhadas, nos olhares, nos ditos e nos sussurros... comigo veio o espaço preenchido dos pequenos nadas que formam o todo... comigo veio o olhar, o cheiro, o sabor, o sentir, o tocar; trouxe tudo comigo; nada lá deixei ficar... fica de reserva neste espaço de tempo que medeia entre os tempos de se estar, de se ser, de se deixar de sermos para se ser apenas o par... fica comigo, a meu lado ou ao meu redor ou dentro de mim... tanto faz... é tão leve e tão serena a suave sensação de paz..."

11 comentários:

  1. As palavras aninham-se no calor da alma
    Sufocam de lágrimas sem sal de tão lavadas
    Aguardam ansiosas que outras as despertem
    Assim adormecidas, esquecidas, caladas.
    São as que melhor falam de saberes e sabores
    Que mais profundamente vincam a seda da paixão
    Que mais serenamente extinguem os desamores
    E que emudecidas são, afinal, um grito do coração.

    Um beijo. Dos nossos.

    ResponderEliminar
  2. Pensaste que não podias, não sabias ou não conseguias ?
    Acho que sim, que conseguiste :-)
    Espero que essa sensação de paz nunca se esgote.
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. sempre o mesmo Lobices...que bom! ;-)

    Beijinho GRANDE!

    ResponderEliminar
  4. Tão lindo, "Vô" Quim.
    Mas não posso ficar. Vou de férias que merecem o meu reparo e voltarei só em Setembro.
    Mas levarei comigo este momento bom.

    Virei depois para ver e ler o que perdi.

    Beijinho grande e tudo de bom p'ra si.

    ResponderEliminar
  5. Hoje deixo-te só um beijinho de amizade:)
    Fica bem.

    ResponderEliminar
  6. Também comigo, entre os "tempos" fica "aquele tempo", o que importa, o q deixa marcas, perfumes, sabores, ... até que seja de novo ... "o tempo".
    Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Gosto do seu sítio. É uma casa linda. Boas férias.
    António

    ResponderEliminar
  8. é tão bom partimos e levarmos tudo connosco...sem medos,sem correntes...sem nada e com tudo ao mesmo tempo.
    obrigada pelo seu comentario...vá passando que hoje estou cansada, mas amanha já devo estar electrica ou outra coisa qualquer...mas é bom mudar e não fugir dos sentimentos que isso nos provoca...é bom viver.

    ResponderEliminar
  9. E leveza e serenidade é o que levo do teu cantinho :)

    ResponderEliminar
  10. Lindo, lindo, lindo!!!

    Poético sempre o seria.Mas depois vem a rima, discretamente enredada em linhas que a não espacejam, não anunciam nem limitam... Porque o amor é assim: perspassa por todo o lado, contorna obstáculos, flui entre dois, penetra os poros... Ninguém sabe porque começa, nem como o matar se acaso faz sofrer... Mas todos o reconhecem lá por dentro.
    Assim, o que escreveste! :-)

    PS - E porque há sempre uma "Rosa" contigo (!:-), lembrei-me de um texto que li na Visão on-line (espero que gostes):

    http://jn2.sapo.pt/seccoes/mensagem.asp?96463

    ResponderEliminar
  11. Poesia pura.

    Há tanto tempo que não sinto este desejo de escrever o que sinto....

    ResponderEliminar